sexta-feira, agosto 20, 2021

Palestra cênica "Para abrir uma janela" - uma paisagem de encantos e dores das mais belas


No último domingo, assisti a palestra cênica Para abrir uma janela, realizada dentro da programação do 4º FLI-BH. O responsável pelo espetáculo foi o ator Odilon Esteves, que por duas horas guiou nossos olhos, deixando-nos emocionalmente atados à sua presença, que tela nenhuma é capaz de diminuir.

Odilon Esteves esteve sozinho em cena, que se constituía em uma sala de apartamento, com alguns objetos que dialogavam com os textos que seriam apresentados, bem como uma pilha de livros, de onde os textos foram selecionados. Deu-se então início a uma experiência estética de voz, corpo e alguns objetos. Um exercício de escuta e deslumbramento.

Partindo da simpatia e carisma do artista, que nos envolve e fascina, até a escolha dos textos, que nos implodem. Odilon Esteves guiou com maestria sua fala, passeando pela poesia e pela prosa com graça e muita presença. Interagiu com o público nas escolhas dos textos que interpretou de forma ardente e apaixonada. foi o melhor e mais poderoso espetáculo do qual participei neste ano. Uma janela de encantos e dores das mais belas.

Faço um destaque para os textos "Porque escrevo 1", do Eduardo Galeano e "Nininha", do Guimarães Rosa, que simplesmente me destruíram!

O que mais poderia dizer do espetáculo Para abrir uma janela? Posso mais uma vez me apegar ao talento e no carisma do artista. E também falar da diversidade literária das obras abordadas, que envolveram poesia e prosa da mais fina sensibilidade. Poetas de diferentes continentes, histórias e palavras cuidadosamente trabalhadas em sua matéria e também na performance. E por fim, é importante destacar que Odilon foi como protagonista e ao mesmo tempo anfitrião, pois a maior estrela da noite foi a Palavra.


ESPETÁCULO – PARA ABRIR UMA JANELA- PALESTRA CÊNICA

com Odilon Esteves

Evento online

15 de agosto de 2021, 19h30-21h

(Descrição da imagem: Fundo azul. À esquerda, árvore de tronco grosso com livros pendurados nos galhos. Sentada no tronco, com uma perna encolhida e outra esticada está uma mulher negra de cabelos volumosos e óculos com um livro vermelho aberto. Acima, em quadro azul, a palavra "ESPETÁCULO". Fora do quadro o título "Para abrir uma janela - palestra cênica". Entre o quadro azul e a mulher está uma faixa vermelha com a data "15 de agosto, domingo", um quadro vermelho com a hora "19h30" e um retângulo cinza com a indicação "classificação livre". A imagem da acessibilidade em Libras vem em seguida. Abaixo, à direita, as logos do Instituto Periférico, a Fundação Municipal de Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura e da Prefeitura de Belo Horizonte.)

Um comentário:

  1. Amor, acho delicioso experimentar momentos estéticos como este ao seu lado. Ouvir é assitir o Odilon é maravilhoso mesmo. Vou mostrar pra ele seu texto tão sensível e verdadeiro.

    ResponderExcluir