terça-feira, março 03, 2020

Violência

Dias mais alegres
e todas as inferências
que eles possam trazer

Desejo aspirado suspirado
suplicado ardentemente
almejado

Flores em um pasto
sol sereno
e riachos cantantes

Mas o que vejo?
Dá pra dizer?
Não! Quero esconder!

O que sou? Bicho-pensamento, boi mecânico
atropelo as flores e o campo
mancho as águas com meus “por quês?”

E sinto o esvair da vida... que desperdício
de um amanhecer
que nada mais tem pra banhar

As flores suicidas estão tão pálidas
no campo cinzento
em meio aos gritantes riachos de sangue.

2 comentários:

Pam disse...

Achei tão profundo e e sincero. Uma realidade triste que atravessa minha caminhada.

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

Nossa caminhada, minha linda. Nossa.