domingo, março 08, 2020

Um dia que é todo dia

Sou daqueles que sabem como um parabéns pode ser vazio, se não houver consciência e respeito.

Não queria, porém, passar por omisso. Afinal, num mundo de performance e personas, o silêncio também grita.

Fica difícil fazer as palavras deixarem o lugar comum. Qualquer tentativa pode soar pálida ou oportunista.

Afinal, este dia que finda marca uma luta que está longe de acabar, infelizmente. E essa luta é diária, contra toda forma de violência.

Que todos possamos, antes de qualquer coisa, lembrar. E que com nossa memória, possamos reviver os sacrifícios feitos, para que mais sacrifícios não precisem ocorrer.

Não é apenas um dia. É sempre.

Originalmente publicado no Facebook dia 8 de março de 2016.

4 comentários:

medinalages disse...

Apesar de ter sido escrito a quatro anos atrás, é incrível como este texto continua tão atual...

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

Espero que um dia todas as pessoas entendam que a luta pelos direitos iguais entre os sexos é todo dia! Beijo.

Pam disse...

Gostei demais de ler essa texto, amor. Foi um forma de reconhecer as mulheres saindo do lugar-comum. Sem frases clichês, sem falso reconhecimento. Te amo.

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

Meu amor, obrigado. E sua leitura atenta me ajudou a corrigir um errinho no texto, a falta de um "que" já no finalzinho. Obrigado, Amor. Te amo.