quinta-feira, março 05, 2020

Sangramento



Beijo a face da Palavra
sangrenta e de ordinárias formas
letras vis
sujas
Da sofrida labuta do eu
inventado
Sangra de novo
mas não quero não vou
Pode ser um pesadelo cômico
mas é pesadelo
Sonho trágico
mas é trágico
Não quero saber de tuas sangrias
deixa-me, Poesia.

Nenhum comentário: