quinta-feira, março 12, 2020

Mistérios

No domínio dos esquecidos
estão os arcanos valiosos
ditos de sabedoria
ocultos sob a folha seca
que a brisa leve sopra
e no severo olhar
de quem quer esconder
o segredo que ignora.
As Leis da Vida 
e da Sorte
nunca nos foram pronunciadas.
Somente uma corda bamba,
fundamento quase sólido
para nossos passos trôpegos.
Nada sabemos 
e é este nosso maior tesouro
o maior trunfo e
enquanto o sangue jorra
vivo como a esperança
vemos tudo perder a cor
mas então pra salvar o mundo
nós o colorimos novamente
com outros embotamentos.

Um comentário:

Rodrigo disse...

Muito bom, o poema!

Quase entrei na tela pra conseguir ler a fotinho, depois vejo que o poema estava escrito com letras normais, embaixo...