terça-feira, março 10, 2020

Meu Ostracismo



Fiquei pensando em você
Mais em mim se quer saber
No jeito que eu queria
Na forma que te aceitaria

E senti o agudo espinho
De minha própria patologia
Pois abri mão de te amar
Em busca de um ideal

Deixa estar... nada mais serve
Pra quebrar esse vil ciclo.
O muro que me cerca
Edifiquei com aço e bronze

Pra deixar você bem longe
Me privando de te ver
Não sofrendo a tua imagem
Só a falta de te ter

2 comentários:

Pam disse...

Esse poema é porreta, Samuca. Sabe que eu me senti assim quando eu pensava que não podia ficar com você, nê?
Adorei.

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

Pra você ver, amor. E eu o escrevi uns dez anos antes de nos apaixonarmos...