sexta-feira, março 13, 2020

Interiorana - Luta e afeto em pura poesia

Há poemas que nos tomam pela mão e nos guiam por seus lugares, suas veredas familiares. Outros, nos estapeiam, esmeram, massacram, arrasam. E quando um poema faz as duas coisas ao mesmo tempo?

Interiorana, de Nívea Sabino, é um pouco assim. Livro de estreia de Nívea e recentemente reeditado, recolhe em si poemas de protesto, lirismo e uma certa dose de homenagem a sua terra natal, Nova Lima, sem esquecer BH, que a acolheu e acolhe.

Assim, a leitura de Interiorana passa por uma miríade de sentimentos e impressões. Guerreira das palavras, participante de Slams, Nívea mostra sua agilidade com uma linguagem afiada para o combate. Porém, ela não se esquece do amor e de suas belezas. Somos então brindados por versos cálidos, que suavizam o clima de luta, sem acobertá-lo. 

Há também aqueles poemas que cantam os lugares que Nívea elege como seus. Não se esquece da denúncia ao falar da exploração do ouro em Nova Lima, bem como de outras explorações, ainda muito patentes. Ela não se esquece também de cantar o bar e seu lugar em BH, em um belo jogo de palavras.

Não posso deixar de falar das belíssimas ilustrações de Raíssa Agrissano que compõem o livro, dialogando de forma simbiótica com os poemas, em uma composição que transpõe os limites das Artes e permitem uma experiência sinestésico rica.

Não há como passar incólume pelos poemas de Nívea Sabino. E atravessar Interiorana é vivenciar uma Minas por tantos silenciada, repleta de lutas e desafios. Sobretudo, belezas.

Ficha Técnica 
Interiorana
Nívea Sabino
ISBN-13: 9788554095703
ISBN-10: 8554095707
Ano: 2018 
Páginas: 140
Idioma: português
Editora: O Lutador

Perfil do livro no Skoob: https://www.skoob.com.br/livro/841621ED846780

2 comentários:

Pam disse...

Que resenha bonita, meu amor. Acho que a Nívea vai gostar de ler.

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

Que bom que achou bonita, Pam. Foi de coração. O livro é lindo.