sexta-feira, maio 18, 2012

O Arqueiro


O jovem inglês Thomas teve sua vida mudada completamente quando Hookton, a pequena aldeias de pescadores onde mora, é atacada por piratas franceses, comandados por um misterioso homem que atende pelo apelido de o Arlequim. Ao presenciar a morte de seus pais e de tudo o que amava, Thomas decide seguir seu sonho – tornar-se um arqueiro no exército inglês. Sob o comando do rei Eduardo III, o jovem irá testemunhar o início de uma das mais importantes guerras da história européia: A Guerra de Cem Anos.
Em O Arqueiro, primeiro voluma da trilogia chamada A Busca do Graal, Thomas terá que enfrentar as dificuldades e a gritante violência dos campos de batalha na França, participando das consecutivas vitórias inglesas em solo francês. O maior interesse do jovem é guerrear, beber e fazer fortuna com os saques das cidades inimigas, enquanto é atormentado pelo dever de descobrir as razões que levaram à morte de seus pais e à destruição de sua aldeia. Contrariado, Thomas vê-se lançado em armadilhas consecutivas que acabam por obrigá-lo a seguir seu destino: a busca da relíquia mais preciosa do mundo cristão: O Santo Graal. E essa busca irá gradativamente aproximá-lo do Arlequim, o homem com quem deve acertar as contas.
Escrito pelo grande escritor Bernard Cornwell, O Arqueiro é repleto de batalhas magníficas e personagens cativantes, além de manter-se fiel ao plano de fundo histórico onde a narrativa se desenvolve. Ideal para os amantes de História Medieval que apreciam boas narrativas de ação.

Ficha técnica:
Título original inglês: Harlequin
Tradução: Luiz Carlos do Nascimento Silva
Ilustrações: Daniel Morena
Projeto gráfico: Porto+Martinez
Editora: Record
ISBN: 8501061700
Número de páginas: 444

Página do livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/715-o-arqueiro

4 comentários:

Fefa Rodrigues disse...

Nerito, essa série A Busca do graal é a minha preferida do Cornwell, que realmente é um escritor maravilhoso... adoro os personagens que ele cria, Thomas, Nick, Derfel, Sandmam, Uthred... o jeito como ele escreve tbm é muito bom, e ele se manter fiel aos acontecimentos históricos é outro ponto forte!! Sem dúvidas um dos meus escritores preferidos e acredito que seja de quem mais livros eu já li!!!

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Nem preciso falar nada, né? Amo de paixão tudo que ele escreve, até os que a galera fala que são mais fracos, como Stonehenge. Aprendi muita história com ele ;D

Beijos!

Nerito disse...

Meninas, eu gosto muito do trabalho do Cornwell. Para ser sincero, a trilogia do Graal não é minha favorita, mas tenho um carinho especial por conta de terem sido esses livros que me apresentaram o grande trabalho de Cornwell. Em breve posto resenhas de outros tantos que eu li dele. Acho que inclusive vou aproveitar pra reler e voltar a ler o que não li...

Tyr Quentalë disse...

Volto para comentar mais tarde sobre esta resenha, pois ainda não li o livro e desejo muito lê-lo. Tenho duas trilogias de Bernard Cornwell e o Livro Stonehenge. Então, depois que eu ler as trilogias, volto para comentar sua resenha e por favor, não me deixe esquecer...
P.S.: Devo ler as trilogias apenas em Janeiro de 2013, que é quando possuo mais tempo para ler. ok?