sexta-feira, abril 20, 2012

Histórias folclóricas de medo e de quebranto

Uma coletânea de histórias medievais que abordam o maravilhoso, o amor, a força da vontade o eo poder da vida. Ricardo Azevedo reuniu nesse livro narrativas orais de média duração, que falam de longas jornadas e de segundas chances, que vêm não sem um grande esforço. Em todas elas, está clara a mensagem de que cada homem é dono de suas escolhas, não importa sua índole. Dou destaque à narrativa "A vida e a outra vida de Roberto do Diabo".
Em alguns contos, a mulher, na pessoa da rainha, entra como agente causador ou catalisador do conflito, sendo que este contribuirá para uma possível corrupção do protagonista. Em outro conto é a velha anfitriã do herói.
Outro agente catalisador é o rival, que cria um conflito de outra natureza, e que forçará o herói a assumir seu papel e lutar.
É importante destacar também que o inusitado e o maravilhoso sempre estarão presentes na coincidência ou no aparecimento do ente encantado, na figura de um príncipe, ou princesa, que deve ser salva pelo herói, arrancada de um estado de maldição ou perigo. Em todos os casos, a prova a ser ultrapassada estabelece o fim do conflito e a recuperação do herói.
As narrativas que deram origem às histórias presentes no livro são originadas do folclore português. Ricardo Azevedo, em sua condição de autor, faz um excelente tratamento literário, buscando eliminar os elementos moralizantes e o tradicional desfecho "eternamente" feliz. Ainda que a conclusão da narrativa seja venturosa, não há aquela ideia de eterna felicidade, como claramente se percebe nos contos de fadas, mas apenas a consciência de que a narrativa acabou, enquanto que a vida seguirá seu curso. Outro fator interessante no tratamento literário é a forma em que o autor tece sua narrativa, valorizando as lacunas e silêncios, como se a própria história fosse contada a boca pequena, sussurrada clandestinamente.
Histórias folclóricas de medo e de quebranto é uma obra bela, despretensiosa e, acima de tudo, humana. Garantia de uma leitura poderá levar o leitor ao deleite, mas também o fará pensar nas contradições de seu próprio ser.

Ficha técnica:
Título: Histórias folclóricas de medo e de quebranto
Autor: Ricardo Azevedo
Editora: Scipione
ISBN: 8526228986
Ano: 1996
Páginas: 88


Página do livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/13539

Um comentário:

Tyr Quentalë disse...

Ok! Muito tempo sem comentar devido a correria da faculdade, mas vou tentar por em dia meus comentários.
Quando vi a capa do livro citado, juro que minha atenção se desvencilhou, mas explico os motivos de tal ação:
- Vivemos em uma sociedade extremamente visual e infelizmente, assim como a refeição deve nos fazer comer com s olhos para despertar a gula, o mesmo acontece com a capa dos livros... Eles precisam chamar a atenção dos olhos, prendê-los para despertar a cobiça, o desejo de possuí-lo.
Mas graças ao Guardião dos escritores e desenhistas oprimidos, temos você Nerito, que sempre nos mostrará que não devemos julgar o livro pela capa ;)
Obrigada pela resenha que você fez, pois se não a fizesse, eu jamais pararia para ler a sinopse do livro.