quarta-feira, fevereiro 19, 2020

E assim se destrói um país

No último sábado, dia 14 de fevereiro, fiquei sabendo pela minha esposa, que é bibliotecária, sobre a diminuição da biblioteca do Palácio do Planalto. A primeira coisa que me veio à mente foi justamente a frase: "E assim se destrói um país".

Fui à internet para procurar mais informações sobre essa devastadora notícia. Descobri que até o site "O Antagonista", o tendencioso e abjeto veículo de desinformação, fazia manchete sobre o fato. A fonte seria o jornal O Globo (https://blogs.oglobo.globo.com/bela-megale/post/governo-desmonta-biblioteca-do-palacio-do-planalto-para-abrigar-michelle-bolsonaro.html).

Apesar das notícias, não queria acreditar. Mesmo estando consciente do projeto do atual governo de desmontar o país, não imaginava que iriam tão longe.

Mas foram. E prosseguirão. Este governo alardeia palavras como pátria, mas segue seus interesses particulares. Afinal, que país subsiste sem memória. O atual presidente faz seus discursos hipócritas de "Brasil acima de tudo", mas não se preocupa em preservar o mesmo país que exalta em seus discursos.

Se amasse de fato o país, o presidente se esforçaria para preservá-lo. Contudo, o atual governo se esforça para explorar o país, seja empobrecendo seu povo, seja destruindo sua natureza. E tudo para seu próprio interesse e de seus parceiros.

E no futuro, se as pessoas não souberem de seu passado, da história deste país, também não terão como saber quem o destruiu.

Atualização de 20/02/2020:

Fui informado pela amiga Soraia Magalhães, bibliotecária e idealizadora do projeto "Caçadores de Bibliotecas", que o governo voltou atrás na decisão. Contudo, cabe a nós continuarmos vigilantes. Afinal, eles nem deveriam ter começado.

https://revistaforum.com.br/politica/michelle-muda-de-ideia-e-nao-quer-mais-sala-com-banheiro-privativo-na-biblioteca-do-planalto/

2 comentários:

Pam disse...

Ele está retirando de nós a história,a memória, um patrimônio cujo fim não saberemos qual será. Ando perdendo as esperanças.

Samuel Medina (Nerito Samedi) disse...

A Soraia comentou lá no Facebook que eles voltaram atrás. Porém, a iniciativa deles mostra um projeto claro de descaso com a nossa história.