sexta-feira, agosto 05, 2022

O apocalipse dos trabalhadores - Vidas que se entrelaçam


É um grande desafio para mim falar de O apocalipse dos trabalhadores, de Valter Hugo Mãe. Esse não é um livro fácil. Ele conta as histórias de três pessoas: Maria da Graça, Quitéria e Andriy. Duas portuguesas e um ucraniano. A trama se passa em Portugal, na cidade de Bragança. Nesse emaranhado de vidas há também o Senhor Ferreira, o homem para quem a Graça trabalha e que a assedia constantemente. Por conta das constantes investidas, ela o chama de Maldito, mas admite que por ele está apaixonada. Graça é casada, um casamento sem amor. Ela detesta o marido a ponto de colocar lixívia na sopa dele, na esperança de que morra aos poucos.

Quitéria é namorada de Andriy. Ele fala pouco o Português e sofre de falta de notícias dos pais, Ekaterina e Sasha, que ainda vivem na Ucrânia. O velho Sasha é paranoico e vive com medo de ser levado pelos soldados. Isso porque há muitos anos ele matou um homem. Ou pelo menos é o que acredita. Não dá para saber o que é fato e o que é fantasia para Sasha.

A narrativa não segue um padrão linear, embora haja um enredo central que respeita certa sequência de acontecimentos. O texto é um emaranhado que vai se desenrolando enquanto lemos. A narrativa truncada pode ser incômoda, bem como a forma como as personagens interagem.

Com um enredo simples, mas emaranhado, personagens emblemáticos com atitudes controversas e uma certa dose de erotismo, O apocalipse dos trabalhadores é uma obra densa e incômoda, que nos marca como ferro em brasa.


Ficha técnica

O apocalipse dos trabalhadores

Valter Hugo Mãe

ISBN-13: 9788525063571

ISBN-10: 8525063576

Ano: 2017 

Páginas: 208

Idioma: português

Editora: Biblioteca Azul

domingo, julho 31, 2022

Em DVD




Uma turminha da treze crianças entre quatro e cinco anos fez a festa hoje na Biblioteca. Uma das crianças, o Davi, não perdia oportunidade de fazer perguntas ou dar alguma contribuição. Levantava a mão e aguardava que lhe dessem a palavra. Em dado momento, vi que ele estava aflito para  dizer algo, mas pedi que esperasse terminar a explicação e ele se acalmou e educadamente esperou. 

Depois da leitura, quando as crianças atravessavam a Biblioteca em busca de suas próprias histórias, Davi pedia por livros de tubarões e dinossauros. E sentenciava: o mais terrível dinossauro era o "Tio" Rex.

Após a despedida, Davi prometeu para mim e para a Luana, estagiária que fazia comigo a visita, um tubarão de presente para cada um. Mas esclareceu, para não dar entendermos errado: seria em DVD.

23 de novembro de 2017

sábado, julho 30, 2022

As resenhas sobre "A Cidade Suspensa" no Skoob


A título de registro, resolvi transcrever para este espaço as resenhas presentes no Skoob sobre "A Cidade Suspensa".


Lusia.Nicolino28/01/2022 (sem estrelas)


Deixa um gostinho de quero mais

Como já comentei outras vezes, distopia não é o meu gênero preferido de leitura, mas é sempre bom atualizar nossas expectativas e experiências literárias. A cidade suspensa, de Medina, me deixou com um gostinho de quero mais. O texto é muito bom, com descrições curtas que não cansam a leitura e nos fazem visualizar os personagens, o ambiente, o entorno, o clima.

Através do viajante Kain (sim, vamos encontrar o seu Abel em algum momento) circularemos pela cidade que pouco pousa e onde nunca repousam seus misteriosos moradores. Que busca será essa? Quem pode ajudar e quem pode atrapalhar essa jornada? Acredito que a história tem potencial para crescer em tamanho, o universo poderia ter sido explorado detalhadamente em sua intrincada configuração, os personagens apresentados de maneira mais profunda e suas relações mais bem explicadas. Fiquei com a sensação de ter lido o roteiro detalhado de um filme. Eu assistiria se fosse produzido. Aventure-se, veja se tem a mesma sensação que eu!


Quote: "´A cada encontro que temos com alguém, realizamos um nó na linha de nossas vidas´, lembrou-se. Temia ficar enlaçado. Talvez a misteriosa sombra que havia ficado para trás, no ponto, seria apenas mais um dos perigosos nós que Kain deveria enfrentar."



site: https://www.facebook.com/lunicolinole https://www.instagram.com/lunicolinole

 

 Recitando Leitura 

recitando leitura06/12/2021 (três estrelas)


Livro curtinho, no qual dá para ler tranquilamente em apenas um dia. A história gira em torno de Kain, um viajante que chega na misteriosa Cidade Suspensa; os objetivos que o leva até lá é também uma incógnita para o leitor, sabemos apenas que ele precisa ficar lá quando a cidade voltar a pousar. A escrita em si, é de tranquilo entendimento, mas senti meia perdida em meio a tantos acontecimentos, além de, em alguns pontos, me faltou explicações. Talvez, em uma nova releitura, pegarei elementos que deixei escapar. Obrigada ao autor por disponibilizar a obra gratuita.

 

Bruna.Caroline26/11/2021 (duas estrelas)


Ainda estou tentando entender !! Rs.

Acredito que tem algo a mais nessa história, mas que precisarei reler para saber oq passou despercebido por mim.

Tem muitos mistérios com pontas soltas, vou mesmo precisar reler?.

 

 Tyr Quentalë09/04/2021 (cinco estrelas)


Revisitando A Cidade Suspensa

Conheci Samuel Medina em outro lugar e sempre gostei muito da produção de seus textos. O meu retorno à Cidade Suspensa relembrou a leitura apaixonada pelas linhas escritas pelo autor e me fez conhecer uma outra vertente que eu não conhecia.

Agradeço profundamente por essa releitura e espero que o autor não deixe de lado os seus sonhos.

 gostei (1) comentários(0)comente



Bela17/10/2014 (3 estrelas)


Misterioso e interessante

Cidade Suspensa. Autor: Samuel Medina. Páginas: 92. Publicação Independente.


Valorizo muito essa coragem de alguns escritores de escrever um livro e disponibilizá-lo gratuitamente, acho que isso faz do livro algo ainda mais especial, demostra o simples prazer pela escrita.


Kain é um viajante misterioso e ele chega a Cidade Suspensa com um objetivo também misterioso. Sabemos apenas, que ele demorou a descobrir como entrar na Cidade, que provavelmente está sendo seguido por inimigos e que ele precisa descobrir um modo de ficar lá, senão será expulso quando ela "pousar" novamente.


O livro é bem curtinho e você pode lê-lo em um único dia. A historia é bastante interessante, mas senti que poderia ter sido melhor desenvolvida, senti falta de algumas explicações. Também achei que a grande quantidade de mistérios me deixou um pouco perdida, o autor vai revelando as coisas com o decorrer a leitura, mas por ser um livro curto com um cenário completamente utópico, fiquei me perguntando o que eu deveria esperar, já que não tinha muitas informações. O livro tem ainda alguns paralelos bíblicos, mas não acredito que esse tenha sido o principal foco do autor. Não gostei muito do final, achei um pouco sem propósito, fiquei pensando que talvez eu não tenha entendido o que o autor queria passar com a história, não que todos os autores queiram passar algo, mas só que eu tenho o costume de ficar procurando lições e tal...


Enfim, o livro é muito peculiar. Ele fez uns paralelos muito interessantes, como quando ele descreve Scarlate, a cortesã. Na verdade, todos os personagens são muito interessantes, é uma história que vale a pena ler e tirar sus próprias conclusões. ;)


Mas as pessoas não têm medo? perguntou Kain.

Medo? Pode ter medo quem não tem alma? Ou tem uma falsificada? Muitos vendem o próprio coração para ter uma alma artificial, feita aqui na Cidade. Com ela, não é preciso ter medo. Ou se tiver, ele será muito mais saboroso. A propósito, sou Salomão.


site: http://coisasdebelaa.blogspot.com.br/ 

sexta-feira, julho 29, 2022

Uma visita inesperada no blog do Rafa Mussolini

Atenção! Saiu uma resenha do livro Uma visita inesperada lá no blog do Rafael Mussolini! Vamos conferir? 


Agora, vocês podem me perguntar: "Uai, Samuel, a resenha foi publicada no dia 5 de maio deste ano. Faz um tempão que ela saiu. Como assim você não avisa antes?"

Pois é. Sinto muito. Tive alguns problemas pessoais. Sempre tenho né? Por isso o blog anda tão irregular. Vou tentar dar uma regularizada. Espero ser mais frequente nas publicações por aqui e nas divulgações de meus livros.

Deixo aqui meu agradecimento ao Rafael, mais uma vez, pela leitura cuidadosa e pela generosidade nas palavras!

https://rafamussolini.blogspot.com/2022/05/uma-visita-inesperada-do-samuel-medina.html

quinta-feira, julho 28, 2022

Coluna Literária homenageia o Festival Internacional de Quadrinhos

Quadrinhos e Literatura são artes que por vezes parecem distantes e, por vezes, muito próximas. Aproveitando a proximidade do Festiva Internacional de Quadrinhos - FIQ - a Coluna Literária resolveu homenagear a Nona Arte, trazendo duas resenhas e o perfil de um quadrinista brasileiro. Convido a todas e todos para conferirem a Décima Quinta Edição da Coluna Literária, que está linda!




quarta-feira, julho 27, 2022

A eleição de um genocida



Quando

nos tornamos

tão cruéis?

Foi com a homenagem

ao torturador?

O menino amarrado ao poste?

A mulher linchada até a morte?

O estupro relativizado?

Ou terá sido

A defesa ao extermínio?

terça-feira, julho 26, 2022

A coragem de ser você mesmo - Reflexões para um melhor autocuidado



Por vezes, chegamos a pontos cruciais em nossa caminhada. Nesses momentos, nada melhor do que um bom livro que provoque a autoanálise. A coragem de ser você mesmo foi um desses livros que me levou à reflexão. O livro começa com um tom bem pessoal, onde o autor descreve seus "nascimentos", ou seja, quando ele despertou para algum aspecto de sua individualidade, como o amor, ou a paternidade.

Em seguida, o livro vai discorrendo sobre aspectos de traumas em que a vítima alimentaria sua dor, sua ferida psíquica. O texto nos incentiva a não darmos aos nossos agressores uma força maior que aquela que eles já possuem. Fala também da simbolização para tratar feridas da alma. 

Outro ponto que achei interessante no livro foi sobre a questão de relacionamentos que acabam. chegam ao fim. Salomé fala que muitas vezes, para nos mantermos fiéis a nós mesmos, devemos abrir mão de alguns relacionamentos que temos. Não fazer isso poderia então provocar problemas emocionais e somatizações. 

Outro ponto que achei muito interessante foi a proposta de um método que nos leve a ser menos reativos e mais responsáveis, focando-nos mais na responsabilização que na culpabilização.

É claro que o livro aborda muitas outras questões. Porém, as que destaquei foram estas, que  mais me chamaram atenção.

Acho importante destacar que Jacques Salomé dá grande atenção aos símbolos. Ele inclusive denuncia o monopólio das religiões sobre o campo simbólico, o que alienou o homem comum do acesso ao símbolo e provoca assim uma série de sofrimentos que poderiam ser evitados.

Com uma linguagem simples e muitos exemplos pessoas, A coragem de ser você mesmo é um livro que nos incomoda e provoca, nos instiga e desafia. Páginas de sabedoria e sensibilidade ao nosso dispor para um mergulho profundo em nós mesmos.


Ficha Técnica

A coragem de ser você mesmo

Jacques Salomé

ISBN-13: 9788587795427

ISBN-10: 8587795422

Ano: 2004  

Páginas: 184

Idioma: português

Editora: Verus

segunda-feira, julho 25, 2022

Estou triste


Estou triste 

de uma tristeza 

atávica 

ancestral.

Minha melancolia 

tem genealogia

e nela eu me afundo 

deliciosamente.

Só 

na tristeza eu 

me reconheço.

sábado, julho 23, 2022

Não estou pronto


Não estou pronto. 

Nunca estarei. 

Perco-me em vazios.

Sou aquele mesmo 

buraco cavado 

sou o tempo 

perdido. 

sexta-feira, julho 22, 2022

Toda noite

Toda noite 

um pássaro pia 

em minha janela.

Seu pio único 

me lembra de tudo 

o que era pra ser 

e não é mais. 

Esse pássaro 

é meu corvo 

e ele pia: "Jamais."

quarta-feira, julho 20, 2022

Estou perseguindo algo



Estou perseguindo algo. 

Sozinho no escuro 

eu tateio e me perco. 

Sempre estive perdido. 

O que eu persigo 

foi um dia um lampejo. 

Mas passou. 

Sozinho no escuro 

eu me sento 

abraço os joelhos 

e choro. 

segunda-feira, julho 11, 2022

Prosseguindo


Continuo 

a rasgar 

meu peito. 

As palavras são 

parcas 

para expressar 

a dor. 

Embotado 

estou de desengano. 

Preferi a solidão e agora 

pago o preço 

da espera. 

sábado, abril 30, 2022

Plano de luta

 



Para combater 

Todo tipo de 

Fascismo 

Minha resposta 

É ser ridiculamente 

alegre 

Meu contra-ataque 

É ser 

Anarquicamente

Feliz

segunda-feira, abril 18, 2022

Capitães da Areia - A infância massacrada


Pedro Bala, Professor, João Grande, Sem-Pernas, Pirulito, Boa Vida, Gato, Volta Seca. Estes e muitos outros fazem parte de um grupo de meninos chamado Capitães da Areia, que aterroriza as ruas da "Cidade da Bahia". Pedro Bala é o líder. Forte e decidido, Bala guia o grupo com suas qualidades naturais de liderança. Seus "oficiais" atuam como subchefes e coordenam o grupo, auxiliando o líder.

Capitães da Areia, romance de Jorge Amado, nos conta com detalhes e crueza a vida dessas crianças e adolescentes. Fome, doenças, as torturas na delegacia ou no reformatório, essas são alguns dos inúmeros perigos que enfrentam. Há também outros grupos de crianças, menores e menos organizados, que não deixam de oferecer riscos aos Capitães. Ocasionais batalhas acabam acontecendo por conta disso.

O romance é dividido em duas partes. Na primeira, os capítulos contam as peripécias dos Capitães da Areia, tendo um ou outro como protagonista. Por isso, podem ser considerados episódios sem necessariamente terem um enredo cronológico. Já a segunda parte segue uma linha temporal e conta da entrada da menina Dora para o grupo e seu inocente romance com Pedro Bala.

Há um tom de idealismo no livro, mesclado à crítica social, como se uma revolução fosse a única chance para mudar a vida dessas crianças e erradicar a pobreza. Outro ponto curioso é a ausência da adolescência. Com 16 anos, Pedro Bala é considerado pelo narrador como uma criança. Essa visão estendida de infância é interessante pelo ponto de vista sociológico. Apesar de serem chamados de "crianças", os Capitães da Areia são muitas vezes apresentados como "homens", por sua precoce independência, onde são obrigados a tomarem atitudes consideradas adultas.

Com ação, aventura e romance, Capitães da Areia é um livro que nos envolve, comove e também revolta. E nos faz pensar em nosso papel como seres humanos, agentes de mudança. Lança a miséria em nossa cara, com toda a sua violência e nos convida a tomar uma atitude contra toda forma de crueldade e tirania.


Ficha Técnica:

Capitães da Areia

Jorge Amado

ISBN-13: 9788535914061

ISBN-10: 8535914064

Ano: 2009 

Páginas: 280

Idioma: português

Editora: Companhia de Bolso


Perfil do livro no Skoob: https://www.skoob.com.br/capitaes-da-areia-968ed25062.html