quarta-feira, março 04, 2015

Miragem

Você sabia que te espero?
Covarde, sempre.
Observo as nuvens
em suas formas aleatórias
e em todas 
imagino seu rosto.
E ainda assim,
você não me responde.
Sua voz não galga o vento
e os campos
nunca lembram seus cabelos.

Nenhum comentário: