terça-feira, julho 31, 2018

Relutante

Insone
Minha angústia me chama
Somente ela tenho
Por confidente.
A noite me rasga ao meio
O silêncio é curvo como um anzol.
Ardem os olhos
Mortiços
Vagos
Somente o peito parece vivo
Mas por enquanto
A cidade além das janelas
Apodrece.
Aquelas mesmas vozes
Continuam a chamar meu nome
Exigem testemunha
Para costurar
Nelas
Outros lamentos.

Nenhum comentário: