quarta-feira, abril 05, 2017

Nossas histórias, para sempre


Quando decidimos fazer um evento ligado ao Dia do Contador de Histórias, imaginávamos um seminário que nos levasse à reflexão dessa arte tão preciosa para nós. Não contávamos, porém, com as “cosmicidências” que por vezes nos surpreendem. E assim foi, pois a Sandra Lane, uma das pessoas que desejávamos convidar para o seminário, entrou em contato conosco e nos surpreendeu com a oferta de oficina “Recursos Auxiliares na Arte de Contar Histórias” e da magnífica apresentação “Baú de Histórias”. Enquanto a gente fechava os detalhes, Sandra veio com a ideia de uma semana voltada a celebrar as histórias e seus guardiões, os narradores.
Ficamos empolgados e logo nos pusemos em ação para montar a programação da semana. Foi um período árduo e cheio de percalços, o que impactou na divulgação. Tivemos problemas externos, como a greve atual, que nos encheram de incertezas.
Tudo, porém, deu certo. 
O seminário contou com a magnífica atuação de Reni Tiago, para fazer a abertura. A mesa foi composta por Sandra Lane e Cris Barbosa, com mediação da Rosana Mont'Alverne. Por motivo de saúde, não estive presente, mas os depoimentos sobre esse especial encontro chegaram até mim como preciosas palavras se sabedoria.
Com o apoio e a disposição do Grupo de Contadoras de Histórias da Biblioteca Pública Infantil e Juvenil, realizamos apresentações durante a semana inteira, com destaque para a mais nova integrante, Lupri do Carmo, que ainda trouxe uma excelente convidada, Magna de Oliveira. Tivemos oficinas, como a ministrada pela Sandra, que teve intensa procura e foi realizada com lotação máxima.
Para encerrar de forma inesquecível, tivemos o Sábado de Sabores e Histórias, iniciado pela oficina “Livro-burguer”, mediada pelo amigo bibliotecário Wander Ferreira. Em sequência, mediei a oficina “Meu Livro de Receitas Enfeitiçadas”. Para encerrar, Sandra Lane, Vilmar de Oliveira e Carlinhos Ferreira foram maravilhosos, abrindo o Baú de Histórias e encantando o público com uma miríade de sons, palavras e sonhos.
A Semana do Contador de Histórias não teria sido o sucesso que foi, contudo, se não tivesse a presença do público, que tornou cada atividade dinâmica e prazerosa, com sua postura sempre pronta para uma boa conversa.
Deixo aqui, portanto, meu relato de como essa semana que se encerrou no dia 25 de março de 2017 será inesquecível para mim… para todos nós. Uma semana para ser lembrada e contada com carinho e admiração.

Relato originalmente publicado no Instagram.

Nenhum comentário: