sexta-feira, março 31, 2017

Perdão, Leonard Peacock - Sobre quem escreve cartas do futuro


Sabemos que a adolescência pode ser uma fase grave na vida de qualquer pessoa. Ainda mais se esse período for passado na solidão e sem o diálogo com os pais. Apesar disso ser um lugar-comum, quase um clichê, ainda se percebe como é urgente a necessidade de um diálogo com os jovens.
Matthew Quick aborda essa questão em seu excelente Perdão, Leonard Peacock. Nele conhecemos Leo, o narrador e protagonista, de cara apresentando o seu dilema: no final do dia matará Asher Biel, um colega de escola. A princípio, podemos pensar que se trata de mais um garoto desajustado e psicótico que passou despercebido até fazer o seu estrago, mas estão vamos conhecendo a vida de Leonard, os terríveis dilemas que o assolam, como a ausência dos pais e a problemática educacional, mesmo quando os professores lutam pelas melhores intenções. Enquanto isso, somos apresentados a um suposto futuro apocalíptico, onde Leonard tem uma família e vive além dos limites.
Há outras nuances no livro, como a admiração por Humphrey Bogart, construída através de horas assistindo filmes ao lado de um vizinho idoso e rabugento, ou a sensibilidade profunda, demonstrada e exercitada ao escutar diariamente os ensaios de um colega violinista, evadido do Irã.
Nenhuma delas é tão marcante, porém, que a relação construída com o professor de Holocausto, Herr Silverman. Ele tem um segredo que intriga Leonard, e a curiosidade é aguçada pela profunda admiração que o rapaz tem por ele. 
Enfim, um livro pungente e interessante, tanto pelo questionamento de Leonard em relação ao presente, quanto pelo interessante olhar sobre um futuro que se esconde em luz e sombras, Perdão, Leonard Peacock é mais que um livro sobre adolescentes desajustados. É sobre crescer, conhecer-se e se transformar.

Ficha técnica:
Título: Perdão, Leonard Peacock
Autor: Matthew Quick
ISBN: 9788580573954
Ano: 2013
Páginas: 224
Idioma: português
Editora: Intrínseca

Nenhum comentário: