sexta-feira, maio 13, 2016

Ameaça de 7 cabeças - Dando alimento ao inimigo

Impulsionado pelo surreal momento político que estamos vivendo, resolvi recomendar esse que foi um dos livros mais incômodos que li em minha adolescência. Escrito por Pedro Bandeira, Ameaça de 7 cabeças narra como um único homem colocou toda uma cidade de joelhos por causa de uma ameaça jamais vista. 
O narrador, um homem tão sonhador que pretende vender bolhas de sabão, lança mão de um misto de ingenuidade e ironia o regime de exceção que vai sendo construído enquanto a população, cada vez mais amedrontada, vai cedendo aos desmandos de um autoritário cavaleiro.
Tudo começa com um ESTRONDO. E logo em seguida surge um homem coberto de aço, com uma espada suja de sangue, que começa a contar uma mirabolante história sobre sua terrível luta contra um dragão de sete cabeças. Esse pretenso herói se chama Dom Pendragon, e usa do terror gerado pelo medo desse dragão para que suas vontades sejam atendidas. E aos poucos suas exigências vão se tornando cada vez mais absurdas e autoritárias, rumo a uma verdadeira ditadura.
Lembro-me nitidamente da indignação que me instigava a cada página do livro. Pendragon é o típico "valentão" e usa de sua arrogância para convencer os moradores da pequena cidade de Findomundo a obedecê-lo.
A narrativa é leve e rápida. Além disso, Pedro Bandeira usa de toda a sua habilidade com as palavras para estabelecer um ambiente de humor, tornando leve uma história que na verdade muito tem de sombria. O enredo é alegórico, transcorrendo em um ambiente atemporal, recurso comumente utilizado nos contos de fadas. Porém, o texto foge da idealização, assumindo uma postura crítica, de forma a causar incômodo nos leitores diante da ingenuidade quase criminosa dos moradores de Findomundo.
Novamente, considero importante frisar como esse texto vai de encontro com o momento atual, mesmo tendo sido escrito há tanto tempo. Publicado a primeira vez em 1985, em plena redemocratização, Ameaça de 7 cabeças também recebeu o título de O Poeta e o Cavaleiro e alerta para os perigos do medo irracional e acrítico e como este pode ser usado como arma de poderosos para manipular o povo a abdicar de seus direitos.

Ficha Técnica:
Ano: 1985  
Páginas: 64
Idioma: português 
Editora: Moderna


Nenhum comentário: