quarta-feira, maio 14, 2014

Para além



Um dia, vou levantar cedo, colocar três mudas de roupa na mochila, quatro cadernos em branco, três canetas. Não levarei carteira. No bolso, apenas a identidade. Vou trancar o apartamento e deixar a chave com o vizinho. Sem desconfianças ou receios. Terei comigo um boné, uma garrafa de água e um tubo de filtro solar. O calçado será forte, assim como o jeans que eu estiver usando. Deverá ser um dia de calor numa época quente, talvez dezembro, mês onde anoitecem as coisas. Não levarei um livro sequer. Nem celular. Estarei completamente fora de área. Sei que o primeiro passo será talvez o mais difícil, mas também o fundamental, libertador. E ao chegar até a calçada, caminharei para além daquele ponto longínquo, daquela montanha sonhada. Caminharei para além dos limites de meu desejo.

Um comentário:

Dora Delano disse...

Não vá só! :)
E mande notícias!