terça-feira, fevereiro 15, 2011

A Concha

Que nos vistam de essência, pois nada somos do que um sopro em uma concha: o barulho do mar…

2 comentários:

Tyr Quentalë disse...

Eu prefiro pensar quem em essência somos o sopro, a brisa, o ar que se respira, mas admiro sua visão que alia o ar e o mar.
Bjs.

Teixeira disse...

Sois o real, companheiro, feito de pedra e sopro divino.

Somos o real.